Expressão Plástica

As artes da APCC vão estar no Festival Extremus

O Festival Extremus, que pretende colocar a arte inclusiva em destaque e em reflexão, vai voltar a levar a música, a dança e o teatro a diversos espaços de cultura do Grande Porto e a APCC vai estar representada pela orquestra de samples Ligados às Máquinas, pelo Grupo de Expressão Corporal da URDP 2 e pela coordenadora do Departamento de Expressão Plástica, Suzete Azevedo.

Os músicos dos Ligados às Máquinas, sob a coordenação do professor Paulo Jacob, serão os primeiros a subir ao palco, para apresentar as suas composições originais construídas a partir de samples sonoros, recolhidos de acordo com as preferências e gostos pessoais de cada um. Assim se dá um surpreendente cruzamento de hip-hop, rock, techno, fado, blues, world music, música erudita e música concreta, mas também sons da publicidade ou de séries televisivas. Vai ser na Biblioteca Municipal de Gondomar, no dia 4 de maio, a partir das 16H30.

Ler mais

Um dia entre a arte antiga e a arte da marioneta: APCCCultura continua a promover a arte de descobrir e incluir

Em qualquer obra artística, há sempre pelo menos duas histórias – a sua própria e a de quem dela frui – mas, na maior parte das vezes, são até muitas mais, tantas quantas a imaginação humana consegue vislumbrar. Não sabemos quais as histórias que mais prenderam os utentes na APCC que, no passado sábado, visitaram o Museu Nacional de Arte Antiga e o Museu da Marioneta, mas sabemos que elas os deixaram deslumbrados e absolutamente rendidos.

E sabemos isso porque uma promessa teve de ser feita: voltar, assim que possível! É a confirmação da premissa que o programa APCCCultura (que promove iniciativas dirigidas aos utentes da instituição nos campos da arte e da cultura, mas também do lazer) pretende mostrar em termos práticos: a cultura estética e as vivências artísticas, sobretudo quando experimentadas em grupo, são o derradeiro meio de inclusão.

Ler mais

Pelos caminhos do APCCCultura: entre o deslumbramento e a partilha, numa visita à Casa Museu Teixeira Lopes

No Departamento de Expressão Plástica da APCC, há uma nova coleção a tomar forma, que tem como tema o corpo. E, assim, os dias fazem-se desenhando linhas que percorrem múltiplas formas humanas e acentuando sombras que podem revelar tanto quanto escondem. Paralelamente, o programa APCCCultura tem vindo a permitir outro tipo de experiência, mas que concorre para a mesma interrogação e reflexão.

Depois das visitas às coleções e exposições do Museu Berardo e de Serralves e de assistirem a um concerto com a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música e a um espetáculo da Companhia Olga Roriz, um grupo de utentes da Associação teve, no passado sábado, a possibilidade de conhecer a Casa Museu Teixeira Lopes, em Vila Nova de Gaia, onde se destacam as obras dos escultores António Teixeira Lopes e Diogo de Macedo.

Ler mais

Uma palavra para descrever o programa APCCCultura? Está neste texto sobre um espetáculo da Companhia Olga Roriz…

É virtualmente impossível resumir o programa APCCCultura numa palavra, mas se tivéssemos mesmo de o fazer, escolheríamos provavelmente ‘viver’… Vejamos o exemplo da última iniciativa, que incluiu assistir à peça “A Meio da Noite”, da Companhia Olga Roriz, no Centro de Artes de Águeda, e que deixou um grupo de 13 utentes da APCC algures entre o «choque» (daquele tipo bom) e a vontade enorme de repetir a experiência.

É preciso notar que se tratou uma espécie de noite de estreia: muitos nunca tinham assistido a um espetáculo de dança nem tinham sequer uma ideia clara do que é a dança contemporânea. Talvez por isso, durante aquela hora e meia, os olhos fixaram-se completamente no palco, como forma de absorver tudo o que estava a acontecer e de processar toda a experiência.

E é p...

Ler mais

APCCCultura: ‘viagem’ parou desta vez em Serralves e na Casa da Música

O programa APCCCultura é uma viagem: por pontos de interesse cultural e social de todo o país, mas também pelas relações que os utentes da APCC nele envolvidos estabelecem com o mundo que os rodeia, uns com os outros e, até, consigo mesmos, numa perspetiva de crescimento e enriquecimento pessoal. E, no passado fim de semana, essa viagem fez uma paragem em Serralves e na Casa da Música.

No Museu, os olhos percorreram as obras das exposições “Joan Miró e a Morte da Pintura” (centrada na produção do mestre catalão em 1973, período em que colocou a pintura à prova, numa tentativa de renovar os seus recursos e procedimento), “Tacita Dean” (dedicado ao trabalho daquela reconhecida artista visual e que projeta o filme “Boots”, filmado na Casa de Serralves, com o seu novo e ambicioso projeto “Antigone”) e “Joana Vasconcelos – I’m Your Mirror” (que reúne mais de 30 peças da artista portuguesa, cobrindo duas décadas e analisando o seu desenvolvimento como artista).

Ler mais