APCC trabalha com outras organizações europeias para melhorar intervenção com famílias em dificuldades

A APCC encontra-se a desenvolver um projeto que tem como objetivo desenvolver novas qualificações, produtos de formação e metodologias que permitam aos técnicos sociais e outros profissionais adotar intervenções mais eficazes no trabalho com famílias em situações complexas e de múltiplas dificuldades. Desenvolvido em conjunto com outras quatro entidades de outros tantos países europeus, o Projeto LIFE decorre desde setembro do ano passado e tem final previsto para agosto de 2019.

A partir de um estudo base – centrado nas realidades de Portugal, Eslovénia, Itália, Noruega e Suécia – constatou-se que a intervenção junto destas famílias raramente resulta numa mudança real nas estruturas familiares e nos serviços prestados. Dessa forma, este projeto atuará ao nível da atualização dos conhecimentos e da qualificação de profissionais (de áreas como o serviço social, o bem-estar infantil, a saúde mental, a segurança social ou a educação) numa perspetiva de inovação.

Assim, será desenhado um programa de desenvolvimento de competências de inovação, que permita substituir os modelos tradicionais de intervenção por novas práticas, capazes de dar respostas mais eficientes aos problemas e desvantagens enfrentadas por este tipo de famílias, aumentando a sua inclusão social. A APCC focalizará sua atenção em famílias de pessoas com paralisia cerebral e doenças neurológicas afins, deficiência intelectual e multideficiência.

No âmbito do Projeto LIFE foram já realizadas três reuniões de trabalho: na Suécia (outubro 2016), Noruega (fevereiro de 2017) e Portugal (maio de 2017). A última destas ocasiões foi um seminário organizado pela APCC, com responsáveis académicos, investigadores e profissionais que trabalham diretamente com as famílias, a que se juntaram especialistas da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra, do ISCTE – Instituto Universitário de lisboa e do Instituto Superior Miguel Torga.

São parceiras da APCC nesta iniciativa as seguintes organizações: Centro de I&D do Município de Linköping (Suécia), NTNU – Universidade de Ciência e Tecnologia de Trondheim (Noruega), Universidade de Liubliana (Eslovénia) e Município de Cervia (Itália).

Este é um dos vários projetos da APCC financiados pelo programa Erasmus+  e geridos pelo Gabinete de Projetos da Associação, como é o caso do “REVADIS” (na área do reconhecimento de competências) ou do “ICT in Music Education” (aplicação da tecnologia no ensino da música). Pode conhecer outros projetos, atuais ou já concluídos, em www.apc-coimbra.org.pt/?cat=8.