Projeto “Ervas Daninhas”, da APCC, em destaque nos Green Project Awards

“Ervas Daninhas” é um projeto de práticas agrícolas que é também um conjunto de projetos de crescimento pessoal, tantos quantos os formandos e utentes da APCC que nele participam ou já participaram. E é um dos finalistas da categoria Agricultura dos Green Project Awards Portugal 2017, que pretendem mobilizar a sociedade para o desenvolvimento sustentável, cuja cerimónia de entrega de prémios terá lugar amanhã.

Este projeto da APCC tem como objetivo principal superar as formatações impostas pela sociedade. Por isso, em termos agrícolas, procura romper com práticas comuns (como a utilização de adubos, por exemplo), favorecendo uma perspetiva mais ecológica, e em termos de desenvolvimento individual, permite adquirir uma perceção da capacidade de superação e de ultrapassar dificuldades, ao apresentar desafios que obrigam a desenvolver a resiliência.

Com a iniciativa “Ervas Daninhas”, coordenada pelo engenheiro agrário Cláudio Carvalho, a APCC ajuda os participantes a desenvolver competências e sensibilidades que vão além das capacidades técnicas que adquirem no curso de formação de Técnico de Jardinagem (atualmente, todos os participantes são formandos daquele curso, mas em anos anteriores já participaram também utentes do Centro de Atividades Ocupacionais e do Centro de Atendimento, Acompanhamento e Reabilitação de Pessoas com Deficiência), já de si uma oferta com alta taxa de empregabilidade.

Assim, são realizadas regularmente atividades ‘extracurriculares’, que podem ser, por exemplo, um passeio pelos campos adjacentes à Quinta da Conraria para recolher novas espécies de plantas espontâneas. Estas juntam-se às atividades enquadradas pelos objetivos do curso, que passam pelo trabalho em diversos espaços da Quinta da Conraria (num antigo eucaliptal, entretanto limpo e ‘transformado’ em base do projeto, na Quinta Pedagógica, na Estufa das Flores e em diversos espaços ajardinados) e na Escola Básica dos 2.º e 3º Ciclos Maria Alice Gouveia (no âmbito do programa Eco-Escolas).

O projeto “Ervas Daninhas” tem como preocupação essencial que cada um dos participantes aprenda a vislumbrar a rentabilidade ou as potencialidades de algo visto geralmente como nefasto, uma ambição também ela com duplo sentido, em termos agrícolas e pessoais. Desta forma, tem permitido a várias pessoas, sem qualquer experiência anterior na área agrícola, descobrir não só novas vocações, mas também novas formas de lidar com a frustração ou de encontrar satisfação pessoal.

A nomeação entre os finalistas dos Green Project Awards, que este ano são destacados pela organização pela sua inovação, é já em si um reconhecimento dos variados méritos do projeto “Ervas Daninhas”, ao fazer parte de uma lista onde constam algumas das mais reputadas instituições e organizações portuguesas, como universidades, câmaras municipais e grandes empresas.

Os Green Project Awards – iniciativa da Agência Portuguesa do Ambiente, GCI e Quercus – distinguem anualmente projetos que valorizam o ambiente. Os prémios relativos à sua décima edição (correspondentes ao ano de 2017) serão entregues durante a conferência “Cidadania e o Futuro da Sustentabilidade”, a realizar na Alfândega do Porto.

O projeto “Ervas Daninhas” é uma das várias formas de ligação da APCC à natureza e ao ambiente. Neste âmbito, e além da oferta formativa nessa área, são de destacar a Quinta Pedagógica “O Caracol”, a Quinta Biológica ou o Centro Hípico.