Como utentes da APCC ajudaram a fazer nascer um espetáculo de teatro que já está a percorrer escolas e bibliotecas

Não foi a primeira vez que os atores do coletivo Sala T, constituído por utentes da APCC, se encarregaram da produção de adereços para um espetáculo, pois já anteriormente haviam assumido essa responsabilidade para apresentações em nome próprio. Mas, desta vez, tratou-se de algo diferente: a atriz e encenadora Adriana Campos, que é também responsável por outro grupo de teatro na instituição (Projeto Estúdio), estava a preparar um espetáculo para levar a escolas e biblioteca e precisava de algo especial.

Surgiu então a ideia de colaborarem e fazerem nascer em conjunto “Vamos Comprar um Poeta” e foi assim que livros, caixas e frascos cheios de palavras bonitas e importantes começaram a ser feitos nas aulas da professora Mariana Nunes, encenadora do Sala T. Foi também uma forma prática de demonstrar que o teatro é uma arte total, por poder aliar-se a artes como a música e a dança, mas também às artes plásticas.

Apesar de manterem a preferência pelo lado performativo, admitindo que o que mais os motiva é subir a um palco ou apresentar-se em público, os membros dos Sala T são os primeiros a confessar que este trabalho lhes deu particular prazer, até porque, ainda antes de ter iniciado a sua itinerância, o resultado final lhes foi mostrado numa sessão especial.

“Vamos comprar um poeta” retoma hoje (10 de abril) a sua digressão de apresentações ao público escolar, com duas sessões na Biblioteca Municipal de Anadia, que se repetirão amanhã. Seguir-se-ão, nas próximas semanas, Penacova e Condeixa. Este espetáculo foi já apresentado em Tondela e Coimbra (nesta cidade, no Colégio São Teotónio, onde realizaram ainda várias oficinas com uma turma de 9.º ano).

Este espetáculo assume o mesmo nome do livro do premiado autor Afonso Cruz e desafia a região Centro a ceder as suas bibliotecas e a transformá-las num espaço inusitado de representação, apresentando ao público juvenil a experiência exótica da menina que decidiu adquirir um poeta. É apoiado no âmbito do concurso de Apoio à Circulação de Espetáculos 2017 da Fundação GDA e conta com a parceria da APCC e de várias estruturas das cidades de Coimbra, Condeixa, Penacova e Anadia, ao nível da Rede de Bibliotecas Escolares, municípios e escolas.

O teatro é parte integrante da resposta da APCC no âmbito das atividades ocupacionais, contando com dois grupos ativos e aulas de expressão dramática. O grupo Sala T existe autonomamente desde 2012 e já levou à cena três peças teatrais, além de outros apresentações e performances. Pode conhecer a oferta completa de atividades ocupacionais em www.apc-coimbra.org.pt/?page_id=247.