“Porque Somos um Retrato”: nova coleção do Departamento de Expressão Plástica é mostrada no Centro de Reabilitação

Desde há alguns dias que o Centro de Reabilitação de Paralisia Cerebral de Coimbra ganhou uma nova vida: os retratos que compõem uma inédita coleção criada pelos utentes do Departamento de Expressão Plástica da APCC decoram agora as paredes do edifício, no âmbito de uma mostra a que foi dado o nome “Porque Somos um Retrato”.

São mais de meia centena de obras, todas ‘assinadas’ coletivamente e criadas sob a supervisão da professora Suzete Azevedo. A opção pelo retrato, enquadrada por uma citação de Aristóteles (“O objetivo da arte não é apresentar a aparência externa das coisas, senão o seu significado interno; pois isto, e não a aparência e o detalhe externos, constitui a autêntica realidade”), remete para uma ideia de autenticidade e de procura da essência interior do retratado, do ponto de vista do artista.

Para proceder a essa “procura da alma”, os utentes foram inicialmente expostos a autorretratos de pintores como Pablo Picasso, Paul Cézanne, Francis Bacon e Frida Kahlo, após o que foram examinadas obras de pintores, retratistas, designers e ilustradores que se relacionassem com as características de cada um. Finalmente, e deixando por uma vez os pincéis (quase) de lado, foi a utilização do lápis a permitir descobrir numerosas possibilidades técnicas para a realização do exercício criativo.

O resultado final de seis meses de trabalho, que é agora revelado neste conjunto de obras selecionadas, é um desfile de personagens (e das suas histórias) que cabe neste momento ao público interpretar.  A Exposição “Porque Somos um Retrato” pode ser vista no corredor central do piso de entrada do Centro de Reabilitação, no Vale das Flores.

Os utentes que participaram na criação desta coleção foram: André Morais, António Camacho, António Castanheira, António Gonçalves, Carina Martins, Carlos Alves, Diogo Sacramento, Fernando Oliveira, Isabel Lopes, Jaime Cortesão, João Vaz, Julieta Santos, Lúcia Assis, Madalena Silva, Mário Carvalho, Nelson Pires, Nino Conceição, Olga Ramalhais, Paulo Jesus, Paulo Sousa, Regina Cardoso, Ricardo Monteiro, Ricardo Rebola, Ricardo Simões, Sara Barros, Tó Castanheira, Vanessa Pinto e Vasco Sequeira.

Esta iniciativa decorre ainda integrada no projeto europeu “Here We Are”, que junta a APCC e a organização húngara EgyüttHató Egyesület no objetivo comum de dar visibilidade às pessoas com deficiência nas comunidades em que se inserem, através de diversas atividades com visibilidade externa, apelando à participação direta da sociedade ou através dos Media e da Internet.

O Departamento de Expressão Plástica da APCC tem os seus objetivos alicerçados numa visão da arte não como uma “fábrica de artistas”, mas antes como um veículo para despertar a criatividade e a imaginação, dessa forma capaz de desenvolver competências e de potenciar o domínio sensorial e cognitivo. Pode saber mais em www.apc-coimbra.org.pt/?page_id=528.