A história do Márcio, da Rita, dos Paulos e do Pedro ‘deu’ à jornalista Liliana Carona o Prémio Adriano Lucas

Sabia que Salvador Sobral não foi o primeiro português a vencer um Festival Europeu da Canção? A história surpreendeu a jornalista Liliana Carona, que decidiu que tinha de partilhá-la. A reportagem que escreveu viria a dar-lhe a vitória no Prémio de Jornalismo Adriano Lucas, que recebeu na passada sexta-feira, na sede da APCC, na presença dos seus protagonistas e do presidente da Direção da Associação, Antonino Silvestre, bem como de representantes das entidades promotoras da distinção.

Mas que protagonistas são estes e qual é afinal a sua história, contada na reportagem “Antes do Salvador”? Os factos contam-se em poucas palavras: em 2005, Márcio Reis e Rita Joana venceram o Festival Europeu da Canção para a Pessoa com Deficiência Mental com o tema “Maior que o Mundo” e, em 2014, foram Paulo Jesus, Pedro Falcão, Paulo Casal e Márcio Reis os vencedores, com a canção “Mundo de Contradições” (e todos eles eram utentes da APCC).

No trabalho que candidatou ao prémio de jornalismo instituído pela Câmara Municipal de Coimbra, com a parceria do Diário de Coimbra e da Universidade de Coimbra, Liliana Carona deu ainda voz, entre outros, a Sara Casimiro e Nino Conceição, que representaram a Associação na última edição do Festival Nacional da Canção para Pessoas com Deficiência Mental, e Paulo Jacob, musicoterapeuta e professor de música da instituição.

Na reportagem em causa (que foi publicada na edição do passado dia 6 de julho do referido jornal e que pode ler aqui), «a crítica ao silêncio está implícita e o elogio do mérito surge bem explicitado», como referiu o jornalista Jorge Castilho, a quem coube representar o júri da cerimónia de entrega do prémio. Ao receber o galardão, e além de agradecer a abertura da APCC e elogiar o trabalho que realiza diariamente, Liliana Carona sublinhou sobretudo que pretendeu dar visibilidade a uma realidade tantas vezes esquecida.

Presentes no evento estiveram ainda o diretor adjunto do Diário de Coimbra, João Luís Campos, a vice-reitora da Universidade de Coimbra, Clara Almeida Santos, e a vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Coimbra, Carina Gomes, que deu a novidade da tarde: o Festival Europeu da Canção para a Pessoa com Deficiência Mental do próximo ano será realizado em Coimbra, no Convento São Francisco.

O Prémio de Jornalismo Adriano Lucas tem como objetivo incentivar e promover os trabalhos na área do jornalismo que tenham como propósito, preferencialmente, a divulgação de temas relacionados com Coimbra e a Região das Beiras. Já com sete edições realizadas, é concedido anualmente em homenagem a Adriano Lucas, diretor ‘in memoriam’ do Diário de Coimbra e fundador dos jornais Diário de Aveiro, Diário de Leiria e Diário de Viseu e da Rádio Regional de Aveiro.

As participações da APCC nos festivais nacional e europeu da canção para pessoas com deficiência mental inserem-se no conjunto de atividades realizadas no Departamento de Música, onde se trabalha ao nível da musicoterapia, educação musical adaptada e expressão musical adaptada, além da existência de vários grupos, com diversas apresentações em público. Pode saber mais em www.apc-coimbra.org.pt/?page_id=163.