Tem de ver os autorretratos em forma de fantoches dos utentes da APCC!

Os autorretratos não têm semelhanças. E não é mera coincidência: são únicos. Por isso, cada um dos mais de vinte fantoches que constituem “Persona”, uma coleção de autorretratos dos utentes da Sala O2 da APCC, reflete a identidade individual e pessoal do seu autor, visto pelos seus próprios olhos. A exposição é inaugurada no dia 9 de novembro, pelas 10H30, na Quinta da Conraria e é obrigatória!

Será assim possível perceber como a Ana Margarida se ’transformou’ num fantoche batizado de Romi, a Carina na Piolha, o Jorge no Kiko ou o Ricardo no Panhóco, só para dar alguns exemplos. Estes fantoches são representações dos utentes por eles próprios e, de alguma forma, também uma apresentação, pelo que são acompanhados de cartões de visita, com o nome atribuído, a imagem do mesmo e o nome e imagem vetorizada do utente, assim como os contactos institucionais.

“Persona” poderá ser visitada nos dias úteis até 23 de novembro, no horário das 10H30 às 12H00, sempre com a presença dos criadores. Desta forma, e na sequência das anteriores exposições “Figuras Assustadoras” (abril e maio de 2018) e “Bright – Formas com Mensagens” (junho), será mais uma oportunidade para conhecer também o ambiente quotidiano de trabalho da Sala O2.

Esta ação foi dinamizada pela professora Maria Rebelo, no contexto da vertente da área de artes daquela resposta do Centro de Atividades Ocupacionais e do projeto SOCRIN – SOCIALMENTE, CRIATIVO e INCLUSIVO, que pretende trabalhar a transformação das mentes dos utentes e contribuir para a sociabilização, também através de um convite à sociedade.

Este projeto é desenvolvido no âmbito da Sala O2, coordenada pelo professor António Valente e dirigida a pessoas com deficiência e incapacidade com significativas limitações da atividade e restrições na participação. É frequentada por pessoas empenhadas em trabalhar, com ou sem adaptações, e mostrar as suas atividades sociais, criativas ou lúdicas, numa perspetiva ordenada do saber fazer.

No contexto da atividade da APCC, a apresentação de trabalhos artísticos ou produtos manufaturados surge como uma forma de apoiar e fomentar o processo inclusivo, em linha com a sua missão de promover a inclusão social de pessoas em situação de desvantagem, com especial incidência nos que têm deficiência ou incapacidade.

A Sala O2 encontra-se integrada no Centro de Atividades Ocupacionais da APCC, onde são asseguradas dinâmicas de âmbito socialmente útil, ocupacional, lúdico, terapêutico ou desportivo. Pode saber mais em www.apc-coimbra.org.pt/?page_id=247.