Há insetos na Quinta da Conraria… mas não são esses em que estão a pensar!…

“Insetos” é o nome da nova exposição da Sala O2 da Quinta da Conraria e vai ser inaugurada no dia 3 de dezembro, pelas 10H00. Trata-se de um conjunto de cerca de duas dezenas de linoleogravuras, produzidas pelos utentes daquela resposta do Centro de Atividades Ocupacionais da APCC, em que a observação direta se cruza com a imaginação, criando representações pessoais e únicas desse que é o mais diversificado grupo de animais existente.

A linoleogravura é um processo que consiste em recortar manualmente com goivas uma placa de linóleo, que é depois usada como matriz para proceder à técnica da gravura com tintagem e impressão, com prensa, em papel. Para esta coleção, foram impressas séries curtas – de cinco e dez unidades – com valor de coleção, que poderão ser adquiridas durante o tempo da exposição.

“Insetos” ficará patente até 28 de dezembro, sempre no horário entre as 10H00 e as 12H00, coincidente com o funcionamento regular da Sala O2, o que permitirá aos visitantes, por um lado, conhecer os autores das peças expostas, e por outro, observar a dinâmica de trabalho na área das artes daquele espaço.

Esta mostra está integrada no projeto SOCRIN – SOCIALMENTE, CRIATIVO e INCLUSIVO, desenvolvido desde 2017 pelo professor António Valente, em que se trabalha a transformação das mentes dos utentes da Sala O2, se procura contribuir para a sociabilização deste grupo de pessoas e se lança um convite à sociedade para abraçar esta iniciativa e os seus objetivos.

A opção, neste caso, pela linoleogravura vem acrescentar ainda mais variedade aos trabalhos realizados no âmbito do projeto, depois de já terem sido organizadas exposições em que foram dados a conhecer objetos tão diversos como pinturas, monotipias, esculturas, brinquedos de mola ou fantoches.

Para a APCC, a apresentação pública de trabalhos artísticos ou produtos manufaturados é uma forma de apoiar e fomentar o processo inclusivo, em linha com a sua missão de promover a inclusão social de pessoas em situação de desvantagem, com especial incidência nos que têm deficiência ou incapacidade.

A Sala O2 é frequentada por pessoas com significativas limitações da atividade e restrições na participação, mas empenhadas em trabalhar – com ou sem adaptações – e mostrar as suas atividades sociais, criativas ou lúdicas, numa perspetiva ordenada do saber fazer. Está integrada no Centro de Atividades Ocupacionais da APCC, onde são asseguradas dinâmicas de âmbito socialmente útil, ocupacional, lúdico, terapêutico ou desportivo. Pode saber mais em www.apc-coimbra.org.pt/?page_id=247.