APCC presente em programa de intercâmbio com mais de 40 jovens de seis países europeus

Bárbara Costa, César Lopes, Isabel Cruz e Marlene Saraiva: são estes quatro utentes da APCC que, acompanhados pela voluntária Lídia Filipe, estão já na vila húngara de Gánt para participar num programa de intercâmbio com outros 39 jovens de Espanha, Hungria, Itália, Polónia e Roménia. Até ao dia 7 de maio, irão estar envolvidos em diversas atividades relacionadas com a inclusão social, o empoderamento e a cidadania ativa.

O objetivo é que os participantes se tornem mais capazes de identificar a expressar as suas próprias necessidades e as das suas comunidades, de comunicar melhor em público e em termos interpessoais, de agir enquanto ativistas sociais e de implementar projetos e eventos no campo da inclusão social. O enfoque estará em áreas como o autoconhecimento, os papéis sociais, a participação e a cidadania ativas o voluntariado e a vida independente.

Espera-se que, dentro do grupo, se discutam e sejam identificadas em conjunto formas para cada um dos seus elementos se tornar um membro ativo da sua comunidade e um promotor de inclusão. No final desta reunião, está prevista a realização de um evento público, planeado e implementando pelos participantes no programa, com o propósito de informar a sociedade sobre questões relacionadas com a deficiência e a inclusão.

Mas o projeto “Breaking Stereotypes – Directors’ Cut”, em que esta iniciativa se integra, tem propósitos ainda mais ambiciosos: através do desenvolvimento de competências como a proatividade, a autoconfiança, a capacidade de organização, a assertividade, a predisposição para trabalhar em grupo, a criatividade ou as aptidões de comunicação dos elementos do grupo, estes deverão ser capazes de organizar um outro evento que promova a inclusão, em cada um dos seus países e comunidades.

Este projeto surge no seguimento de um outro, também sob a designação “Breaking Stereotypes”, realizado em 2016, que teve como objetivo contribuir para criar uma comunidade continuamente empenhada no combate aos estereótipos. Nesse âmbito, foi realizado um curso com a participação quatro jovens ligados à APCC e outros 26 oriundos de mais cinco países europeus (Hungria, Bélgica, Itália, Polónia e Roménia), em Budapeste.

Além da APCC e da EgyüttHató Egyesület (Hungria), que organiza o programa de intercâmbio atualmente em curso, estão também envolvidos no projeto “Breaking Stereotypes – Directors’ Cut” a Fundació Catalunya Voluntària (Espanha), a Associazione Uniamoci Onlus (Itália), a HEureka Generator (Polónia) e a Asociatia Nevo Parudimos (Roménia). O financiamento é assegurado pelo programa europeu Erasmus+.

Este é um de vários projetos desenvolvidos, na APCC, pelo Gabinete de voluntariado, como são os casos do “Still Here”, que prevê a realização de diversas iniciativas com o propósito de sensibilizar a população para temas como a equidade e os direitos humanos das pessoas com deficiência, ou o “Holding Hands With Other Abilities”, que trouxe já até à instituição cerca de quatro dezenas de voluntários europeus e possibilitou a mais de uma dezena de jovens portugueses participar em projetos de voluntariado no estrangeiro.