As artes da APCC vão estar no Festival Extremus

O Festival Extremus, que pretende colocar a arte inclusiva em destaque e em reflexão, vai voltar a levar a música, a dança e o teatro a diversos espaços de cultura do Grande Porto e a APCC vai estar representada pela orquestra de samples Ligados às Máquinas, pelo Grupo de Expressão Corporal da URDP 2 e pela coordenadora do Departamento de Expressão Plástica, Suzete Azevedo.

Os músicos dos Ligados às Máquinas, sob a coordenação do professor Paulo Jacob, serão os primeiros a subir ao palco, para apresentar as suas composições originais construídas a partir de samples sonoros, recolhidos de acordo com as preferências e gostos pessoais de cada um. Assim se dá um surpreendente cruzamento de hip-hop, rock, techno, fado, blues, world music, música erudita e música concreta, mas também sons da publicidade ou de séries televisivas. Vai ser na Biblioteca Municipal de Gondomar, no dia 4 de maio, a partir das 16H30.

Alguns dias depois, será a vez de os utentes da sala 2 da Unidade de Reabilitação de Deficientes Profundos (URDP) e da professora de teatro Mariana Nunes darem a conhecer o projeto “Caminho para Casa”. Trata-se de uma aula de expressão corporal, dirigida ao público pré-escolar, que permite aos participantes passear pela rua dos desafios, virar à esquerda na rua da diversidade, atravessar a estrada do desconhecido, subir a calçada da diversão, passear à beira do rio de si próprios, seguir em frente na rua da partilha e finalmente chegar ao destino. A partida está marcada para as 10H30 do dia 9 de maio, no Auditório Horácio Marçal, em Paranhos.

Finalmente, a 18 de maio, último dia do Festival Extremus, Suzete Azevedo fará parte do painel da conferência “Arte Inclusiva para ocupar ou desocupar”. Aquela professora da APCC defenderá a ideia, colocada em prática no Departamento de Expressão Plástica da instituição, de que os objetos artísticos devem ser valorizados meramente segundo critérios estéticos, independentemente de serem criados por pessoas com ou sem deficiência. Esta visão questiona inclusive os conceitos de ‘arte inclusiva’ e ‘artista com deficiência’ enquanto agentes de estigma. Será no Mira Fórum, a partir das 10H30.

O XVI Extremus – Festival Internacional de Expressões na Música, Dança e Teatro, decorre de 4 a 18 de maio, em diversos locais das cidades do Porto, Gondomar e Vila Nova de Gaia. Organizado pela companhia “Era uma vez… Teatro”, da Associação do Porto de Paralisia Cerebral, é um evento que junta peças de teatro, música, oficinas, espetáculos de dança, conferências e workshops, com o objetivo de promover as atividades artísticas das pessoas com deficiência.

A intervenção pela arte é uma parte importante do quotidiano da APCC, sendo desenvolvidas atividades em áreas como a expressão plástica, a expressão musical e a expressão dramática. Pode saber mais nas páginas do Centro de Atividades Ocupacionais, do Departamento de Música ou do Departamento de Expressão Plástica.