Utentes e colaboradores da APCC estão no CriArte a ‘aprender’ a sair da zona de conforto

Música, canto, expressão dramática, dança contemporânea e cenografia. O CriArte, que está a decorrer em Ponte de Lima e onde marca presença uma importante ‘comitiva’ da APCC, tem permitido cruzar e ligar expressões artísticas, mas, ainda mais importante do que isso, tem proporcionado aos participantes formação artística em campos muitas vezes distantes daqueles em que habitualmente se movimentam.

Para os ‘formandos’ António, Isabel, Luísa, Nelson, Nino, Regina, Ricardo (utentes da Associação), Elizabete, João e Rita (colaboradores) esta tem sido uma oportunidade de sair das suas zonas de conforto e experimentar novas linguagens, mas também de trabalhar colaborativamente de uma forma diferente do habitual. Tudo isto, enquadrado pelos objetivos do programa APCCCultura, com coordenação da professora de expressão plástica Suzete Azevedo.

Movimentando-se entre conceitos como os sonhos, os desejos e o estranho, as residências artísticas desenvolvidas na edição deste ano do CriArte irão levar à criação e apresentação de um espetáculo de rua, que terá lugar na noite de amanhã (26 de julho), também com o envolvimento dos utentes e profissionais da APCC. Esta iniciativa em particular está integrada no programa do Festival Percursos da Música.

A participação da APCC no CriArte representa mais um momento do programa APCCCultura, que proporciona aos utentes da instituição a possibilidade de se envolverem e adquirirem um maior conhecimento dos mundos da arte e da cultura, mas também do lazer. Com o objetivo genérico de contribuir para aumentar a qualidade de vida, este programa promove o acesso à cultura e uma consciencialização sobre as ideias de igualdade e dignidade, contribuindo para a construção de uma estrutura de conhecimento que tenha em conta as áreas de interesse de cada pessoa.

O CriArte, que vai já na sua nona edição, é organizado pela Delegação de Ponte de Lima da APPACDM de Viana do Castelo, decorrendo este ano de 23 a 27 de julho, sob o tema “Confrontos”. Pretende reunir todos os que têm em comum o interesse e gosto pelo universo artístico na sua multiplicidade de saberes e tecnologias e junta oito instituições de norte a sul do País, mas também de Itália.

O desenvolvimento de atividades ligadas à arte é uma parte fundamental da ação da APCC enquanto promotora da inclusão social. No Departamento de Expressão Plástica, em particular, coloca-se em prática uma visão da arte não como uma “fábrica de artistas”, mas antes como um veículo para despertar a criatividade e a imaginação. Pode saber mais em www.apc-coimbra.org.pt/?page_id=528.