No Dia da Pessoa com Deficiência, colaboradores da APCC conheceram melhor como é trabalhar com as capacidades

Ontem assinalou-se o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência e, na APCC, esse foi o mote para uma sessão de ‘formação’ muito especial: na Quinta da Conraria, técnicos e auxiliares juntaram-se para ouvir falar da experiência concreta de algumas das áreas da Associação que, apesar de terem uma vertente de exposição pública do trabalho realizado na Associação, podem não ser conhecidas em pormenor por todos os colaboradores.

Assim, o coordenador do Departamento de Música, Paulo Jacob, começou por abordar o papel da musicoterapia, com uma reflexão sobre o lugar que pode existir num processo terapêutico para uma dinâmica como a de um grupo musical. Depois, a treinadora Ana Nunes falou da inclusão pelo desporto, abordando as modalidades praticadas no Departamento de Educação Física e Desporto, em particular as de vertente competitiva. Finalmente, Suzete Azevedo, coordenadora do Departamento de Expressão Plástica, levou os presentes numa ‘viagem’ pela produção artística que ali é realizada, mas também pelo percurso de aprendizagem mútua entre professora e alunos.

Houve ainda lugar a uma intervenção de Graça Leitão, diretora técnica da Quinta da Conraria, que estabeleceu uma relação direta entre o tema do dia, os direitos das pessoas com deficiência, e a atuação concreta da APCC e dos seus profissionais. A condução da sessão – que foi denominada “Incapacidades? Capacidades!” – esteve a cargo da enfermeira Catarina Rodrigues, tendo esta sido uma iniciativa dinamizada pelo Gabinete de Enfermagem da Quinta.

Esta tarde, este momento de partilha de experiências terá continuidade, cabendo à professora Mariana Nunes revelar um pouco do trabalho levado a cabo nas aulas de expressão dramática e com o grupo de teatro Sala T, mas também – e não queremos estar a revelar demasiado – envolver os participantes numa dinâmica… teatral.