DARE – Domiciliary Assistance REvisited through Integrated Services

DARE pretende criar oportunidades para a observação concreta de formas existentes de help-desks / centers for home assistance que experimentam formas inovadoras de gerir diferentes tipos de serviços de assistência domiciliária.

A dimensão transnacional do projeto contribuirá para a futura transferência de inovação entre países / territórios e para a criação de um modelo flexível, a ser divulgado em maior escala, como melhor prática para abordar a complexidade das necessidades de atendimento domiciliar. Os serviços disponíveis atenderão extensas necessidades familiares, desde as baseadas nos pedidos de atendimento até às vinculadas da gestão doméstica.

 

Uma das principais necessidades de cuidados e do sistema de serviços de assistência é a experimentação de modelos organizacionais mais eficientes. Juntamente com esta inovação estrutural, surge a necessidade de remodelar os perfis (profissionais) e as competências (formais e informais) dos funcionários envolvidos nas diferentes fases dos cuidados/processo de apoio:
– superando a divisão tradicional dos serviços de apoio social com base em grupos alvo: adultos deficientes, menores deficientes, idosos, etc., de modo a poder aproximar-se de uma abordagem holística de apoio domiciliar;
– introdução de um serviço de formação contínua / programa de reconversão, a fim de proporcionar às famílias a possibilidade de contratar profissionais qualificados do sector cuidados / assistência ou de voluntários que tenham as competências transversais que permitam realizar mais tipos de intervenções e trabalhar com diferentes categorias de beneficiários;
– propondo alguns caminhos de formação para os cuidadores informais pagos que já trabalham no contexto de assistência domiciliar, geralmente com baixas competências específicas;
– melhorar a qualidade de vida das pessoas assistidas, dos cuidadores (que muitas vezes negligenciam as suas vidas e as suas necessidades pessoais) e dos cuidadores informais (muitas vezes mulheres migrantes);
– garantindo uma resposta coerente, também em situações de emergência, aos numerosos tipos de pedidos de informação, assistência, orientação e conexão com as instituições públicas responsáveis;
– introdução, além dos serviços flexíveis (em termos de horários e continuidade) dedicados a pessoas dependentes, “serviços manuais” que podem atender aos pedidos de gestão doméstica, intervenções de manutenção de casa, baby-sitting, assistência pós-escolar, apoio a menores com comportamentos e problemas de aprendizagem, etc.

A fim de prever um bem-estar realmente inovador, homogêneo em termos de qualidade e quantidade, as necessidades das famílias em relação à “assistência domiciliária” devem ser interpretadas com uma visão mais ampla, acompanhando os aspetos exclusivamente ligados aos cuidados de pessoas dependentes, a tipos diversificados de “intervenções domiciliares”. Consequentemente, o projeto baseia-se na troca de boas práticas em modelos estruturados ou semi-estruturados desks /services /centres dedicados à assistência integrada domiciliar através de 5 reuniões de coordenação e visitas transnacionais para a análise dos contextos em que os 7 parceiros do projeto operam.

 

Objetivos

O principal objetivo do projeto é a criação de uma comunidade de práticas significativa, capaz de propor e transferir, a longo prazo, alternativas inovadoras de sistemas de apoio domiciliário, com uma gestão mista entre público e privado, capaz de superar a divisão tradicional dos serviços de apoio social baseados nos grupos alvo:
– deficientes adultos, deficientes menores, idosos, durante a observação do intercâmbio de boas práticas;
– as competências profissionais e relacionais da equipa envolvida nos desks/services/centres;
– os serviços contínuos de formação / reciclagem, a fim de adaptar os perfis profissionais e as competências (formais e informais) dos colaboradores envolvidos.

Através das atividades de divulgação contínua, outro objetivo do projeto é a sensibilização das partes interessadas locais/nacionais/europeias sobre a necessidade de repensar e replanear o sistema de assistência domiciliar com uma visão integrada.

 

Duração do projeto

24 meses (2 de outubro de 2017 – 1 de outubro de 2019).

 

Parceiros

Fondazione IRPEA – Istituti Riuniti Padovani di Educazione e Assitenza (Itália) – coordenação

Associazione C’entro (Itália)

CDE/SAP – Coopérative pour le Développement de l’Emploi dans les Services à la Personne (França)

Eurocarers – European Association Working for Carers (Bélgica)

SASB Bruxelles – Service d’Aide aux Seniors Bruxellois (Bélgica)

APCC – Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra (Portugal)

Direcţia Generală de Asistenţă Socială şi Protecţia Copilului, Sector 1 (Roménia)