Ligados às Máquinas ligam-se aos alunos de jazz do Conservatório em concerto e ateliê abertos ao público

O que resultaria de um diálogo, necessariamente musical, entre os membros dos Ligados às Máquinas – a orquestra de samples da APCC – e os alunos do Curso Profissional de Jazz do Conservatório de Música de Coimbra? Esta é uma pergunta que não precisa de ser retórica nem de ficar dependente da imaginação de quem lhe tentar responder: na próxima sexta-feira, 12 de abril, ela será respondida em dois momentos diferentes.

O último, que é o de maior dimensão, será durante o Concerto Final da 7ª Semana Aberta do Jazz, que incluirá a apresentação de uma composição musical construída pelo Ligados às Máquinas e por 40 estudantes do referido curso. É para ver e ouvir no Grande Auditório do Conservatório, a partir das 21H30. A entrada é livre, podendo os bilhetes ser desde já levantados no local.

Mas aqueles que se interessam não só pelo produto final, mas também pelo processo, terão a oportunidade imperdível de estar por dentro da ‘arquitetura’ deste momento: antes do concerto, pelas 10H15, decorrerá um ateliê com elementos dos dois grupos de músicos. Será uma oportunidade para criar sem barreiras, mas também para celebrar de forma efetiva a inclusão e a partilha.

Esta experiência juntar-se-á a outras bastante significativas no percurso dos Ligados às Máquinas, como a participação – integrados numa orquestra comunitária – no concerto ‘Nós 19 ou os recentes workshops para 300 crianças de escolas do município de Penela. A estas, juntam-se ainda várias apresentações ao vivo em diversos pontos do país: Coimbra, Porto, Mealhada, Aveiro, Seia, Condeixa e Viseu.

Este é um projeto musical dirigido pelo professor de música Paulo Jacob e constituído por utentes da APCC, que criam as suas próprias composições a partir de samples sonoros, cruzando hip-hop, rock, techno, fado, blues, world music, música erudita e música concreta, mas também sons da publicidade ou de séries televisivas, para criar uma verdadeira manta de retalhos sonora. O grupo é constituído atualmente por Andreia Matos, António abreu, Fátima Pinho, Hélia Maia, Jorge Arromba, José Miguel Morgado, Luís Capela, Pedro Falcão e Sérgio Felício.

Os Ligados às Máquinas são um dos vários grupos musicais dinamizados na APCC, percorrendo estilos que vão da música experimental ao pop/rock ou à música tradicional portuguesa. No âmbito do Departamento de Música da instituição, atua-se ainda ao nível da musicoterapia, educação musical adaptada e expressão musical adaptada. Pode saber mais em www.apc-coimbra.org.pt/?page_id=163.