Instituição

Deseje Boas Festas com os Postais de Natal da APCC!

Está na altura de desejar Boas Festas aos amigos, familiares, colegas, clientes, fornecedores ou parceiros. E há várias razões para o fazer com os Postais de Natal da APCC: primeiro, porque são em estilos tão distintos que é impossível não encontrar um que transmita a mensagem certa aos que lhe são próximos; depois, porque é uma forma de reconhecer o talento e criatividade dos seus autores, os utentes da Associação; finalmente, porque estará a ter um gesto solidário de grande importância.

A coleção deste ano está já à venda nas secretarias do Centro de Reabilitação de Paralisia Cerebral (Vale das Flores) e da Quinta da Conraria (Ceira), pelo que só precisa mesmo de escolher os seus preferidos. Estes postais foram criados pelos utentes que frequentam o CAO – Centro de Atividades Ocupacionais e o CAARPD – Centro de Atendimento, Acompanhamento e Reabilitação de Pessoas com Deficiência da APCC e têm preço unitário de apenas 50 cêntimos.

Ler mais

Um dia dedicado à sustentabilidade ambiental para celebrar 44 anos de dedicação à inclusão social

É a 25 de novembro que a APCC celebra o seu aniversário, pelo que ontem foi dia de festa pelos 44 anos da instituição. Mas foi também uma oportunidade para, na linha daquela que tem vindo a ser a sua ação, intervir na comunidade. A iniciativa “Salvar a Terra” juntou a comunidade que constitui a Associação e a comunidade local, em três momentos distintos com o objetivo comum de contribuir para a sustentabilidade do planeta.

O primeiro desses momentos foi o debate “A sustentabilidade global não pode acontecer sem sustentabilidade local”, em que participaram Helena Freitas (professora da Universidade de Coimbra e antiga Provedora do Ambiente da cidade), João Serôdio (ativista e fundador do ClimAção Centro) e João Alberty (técnico superior da Agência Portuguesa do Ambiente – Administração da Região Hidrográfica do Centro), com a moderação a cargo do jornalista Miguel Midões.

Em cima da mesa e...

Ler mais

Convocatória para a Assembleia Geral Ordinária de 28 de novembro

De acordo com o artigo 23º, número 4, dos Estatutos, é convocada uma Assembleia Geral Ordinária da APCC, a reunir no próximo dia 28 de novembro de 2019, pelas 16H30, na Rua Garcia de Orta – Vale das Flores. Abaixo podem ser consultadas a convocatória e a ordem de trabalhos.

Esta última inclui a discussão e aprovação do Plano de Atividades e da Conta de Exploração Provisional e Orçamento de Investimento e Desinvestimento para o ano de 2020. Se à hora marcada não comparecer o mínimo de sócios suficientes, a Assembleia funcionará 30 minutos mais tarde (17H00), com qualquer número de sócios.

Ler mais

Estudantes espanhóis vieram conhecer a APCC… e alguns estarão de volta em breve

No início do próximo ano, a APCC irá receber quatro alunos do Instituto de Educación Secundaria Jámala de Moraleja, para um estágio no âmbito do Curso Profissional Técnico em Atenção a Pessoas em Situação de Dependência. Foi com este enquadramento que um grupo mais alargado de estudantes daquele estabelecimento de ensino da província de Cáceres, em Espanha, esteve ontem em Coimbra para ficar a conhecer a Associação e alguns dos seus profissionais e utentes.

A visita começou na Quinta da Conraria e terminou no Centro de Reabilitação de Paralisia Cerebral, tendo passado ainda pelo Lar Integrado Dr. José Mendes de Barros. Os alunos puderam ter contacto com serviços e respostas nos campos do apoio a deficientes profundos, atividades ocupacionais, formação profissional e educação, colocando todas as questões que acharam pertinentes para a sua própria aprendizagem.

Ler mais

Dia Nacional da Paralisia Cerebral: A paralisia cerebral não é uma doença. O preconceito, sim.

O Dia Nacional da Paralisia Cerebral assinala-se a 20 de outubro e a APCC tem uma mensagem sobre a qual quer pôr a sociedade a pensar: ‘A paralisia cerebral não é uma doença. O preconceito, sim’. É esta interpelação que, desde hoje, se encontra em vários pontos da cidade de Coimbra, numa campanha que – aproveitando a proximidade daquela data e do Dia Mundial da Paralisia Cerebral (6 de outubro) – pretende colocar em destaque conceitos tão importantes como a inclusão, a autodeterminação e a não discriminação.

A Madalena e a Leonor, duas jovens utentes da APCC, estão em destaque nos dois cartazes que integram esta ação (que conta com o apoio da Câmara Municipal de Coimbra), cada um transmitindo uma ideia forte sobre a rejeição das várias formas do preconceito. Num deles, representa-se o ‘apontar a dedo’ com que tantas vezes são confrontadas as pessoas com deficiência. No outro, mostra-se como o preconceito e a paralisia cerebral não são peças do mesmo puzzle e que, por isso mesmo, nunca poderão encaixar.

Ler mais