Entre a ‘invisibilidade’ e a uniformização? APCC debateu as representações das pessoas com deficiência nos Media e na sociedade

Foram muitos os utentes e os colaboradores da APCC que ontem fizeram questão de assistir ao debate “Here We Are – Formas de Representação das Pessoas com Deficiência na Comunicação Social”, que decorreu na Quinta da Conraria, e em que foram convidados João Gaspar, mestre em jornalismo pela Universidade de Coimbra e correspondente da Agência Lusa, e Bernardo Vieira, vice-campeão nacional e vencedor da Taça de Portugal de Paraciclismo em 2016 e utente da instituição.

Foram abordados temas como a visibilidade (ou falta dela) desta população nas notícias, as formas de abordagem aos temas da deficiência ou como estas são muitas vezes ‘impermeáveis’ à individualidade dos seus protagonistas. Num debate – moderado por Pedro Santos, responsável pela comunicação da Associação – que contou também com grande participação da assistência, houve ainda tempo para discutir temas paralelos, como a acessibilidade das pessoas com deficiência à informação ou à própria profissão de jornalista.

Foi também uma oportunidade em que se deitou um olhar mais geral, à própria sociedade, em relação a muitas das perguntas colocadas, sempre sem perder a noção de que a comunicação social desempenha um papel vital na formação da opinião pública sobre esta e muitas outras questões.

Este debate foi a primeira de uma série de iniciativas que serão desenvolvidas por quatro utentes da APCC (André Vitorino, Bernardo Vieira, Diogo Sacramento e Ivo Rodrigues), com a coordenação do Gabinete de Voluntariado, até ao próximo ano e que pretendem atingir visibilidade externa, através dos Media e/ou da Internet. Este programa de ações insere-se no projeto europeu “Here We Are”, dinamizado em parceria com a organização húngara EgyüttHató Egyesület, que procura dar visibilidade às pessoas com deficiência, aos seus desejos e necessidades, dentro das comunidades em que se inserem.

Este projeto decorre no âmbito do programa europeu Erasmus +, através do qual a APCC desenvolve, entre outros, o projeto de voluntariado europeu “Holding Hands With Other Abilities”, que permitiu à instituição receber já cerca de quatro dezenas de jovens europeus e colocar mais de uma dezena de jovens portugueses em projetos no estrangeiro. Pode saber mais sobre as hipóteses de voluntariado, tanto europeu como nacional, em www.apc-coimbra.org.pt/?page_id=722.