Projeto europeu sobre direitos das mulheres com deficiênca na área da saúde reprodutiva juntou grupo multifacetado em Coimbra

O projeto “Preg-Equal” tem como foco o direito fundamental das mulheres com deficiência de constituir sua própria família e de fazer escolhas conscientes em questões sexuais, reprodutivas e maternas. Através da formação e da sensibilização, esta iniciativa, que junta a APCC e parceiros de Portugal, Espanha, Itália e Roménia, pretende contribuir para um debate aberto sobre aquele tema, que em alguns dos países envolvidos ainda encontra inúmeras barreiras culturais.

Ao longo da presente semana, 15 elementos (mulheres, parceiros e também técnicos) das entidades envolvidas, bem como técnicos de saúde a elas ligados, estiveram em Coimbra para uma ação de mobilidade realizada com o objetivo de trocar experiências e dar a conhecer, em particular, a realidade portuguesa. Foi uma oportunidade para juntar a teoria e a prática e promover a reflexão conjunta de diferentes interlocutores.

Neste contexto, os participantes puderam realizar visitas de trabalho à Maternidade Daniel de Matos e à Comunidade de Inserção para Mulheres em Risco “Por uma Família Unida”, bem como escutar uma palestra de Ana Fonseca, psicóloga clínica e investigadora do Centro de Investigação em Neuropsicologia e Intervenção Cognitivo-Comportamental da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra. Houve ainda tempo para alguns momentos culturais e de lazer, entre os quais uma visita à Quinta da Conraria.

Com enfoque nas mulheres com deficiência e as suas famílias, são objetivos deste projeto: melhorar o conhecimento e a autoconsciência sobre escolhas reprodutivas, saúde sexual, interrupção voluntária da gravidez e saúde materna; melhorar o apoio psicológico e emocional e a qualidade das informações; e melhorar o acesso e a qualidade dos serviços de saúde. Pretende-se ainda obter dados qualitativos e quantitativos sobre o acesso e a qualidade dos serviços de pré-natal e maternidade para mulheres com deficiência, em cada um dos países envolvidos.

O projeto “Preg-Equal – Pregnancy in Women with Disability: The Right to Information, Knowledge and Quality on Prevention and Accompaniment” tem como parceiros a APCC, o Centro de Direito da Familia (Portugal), a Associazione C’ENTRO (Itália), a Fundatia Estuar (Roménia) e a INFAD – Asociacion de Psicologia Evolutiva y Educativa de la Infancia y Adolescencia (Espanha). Trata-se de uma iniciativa cofinanciada pelo programa Erasmus+.

É igualmente através daquele programa europeu que são ou foram desenvolvidos, com a intervenção do Gabinete de Projetos da APCC, o “Change 2 Regard – Place des personnes en situation de handicap: un projet sociétal”, o “TRUST – Tailoring Law and Health Initiatives to promote Inclusion on Mental Illness” ou o “MAGISTER – Mental HeAlth Professional’s Learning Community – continuous traininG program for practItionerS working with people affecTed by mEntal disoRders”, entre outros. Pode saber mais em www.apc-coimbra.org.pt/?cat=8.